Atividades educativas extraclasse: entenda como integrar família e escola

Proporcionar uma educação de qualidade é muito mais do que transmitir conteúdos. É preciso envolver os estudantes em cada disciplina, incentivando a autonomia e a participação na construção do conhecimento. Por isso, as atividades educativas extraclasse podem ser grandes aliadas no engajamento dos alunos.

As atividades fora das salas de aula podem agregar valor ao projeto pedagógico, criando possibilidades diferentes para desenvolver as habilidades e aptidões de cada aluno.

Quer entender a importância das atividades educativas extraclasse, como elas podem ajudar no desenvolvimento estudantil e ainda conhecer alguns exemplos que podem ser aplicados? Então, continue a leitura para conferir!

O que são atividades educativas extraclasse?

É muito comum que, após o período escolar, os alunos cheguem em casa e pensem apenas em descansar, jogar videogame ou brincar com os amigos. Dessa forma, o conteúdo escolar só voltará a receber atenção no próximo dia ou, no máximo, no momento de fazer os exercícios deixados como dever de casa.

As atividades extracurriculares propõem ações complementares ao trabalho realizado dentro da sala de aula. Elas podem ser culturais, artísticas ou esportivas: o importante é oferecer formas alternativas para a assimilação do conteúdo. Esses exercícios podem acontecer dentro do espaço escolar — no contraturno ao período de aula — ou na casa dos estudantes.

Afinal, são verdadeiros convites para os familiares participarem da vida acadêmica dos seus filhos, ao planejar visitas a museus, teatros, parques etc. Até mesmo assistir a um filme (ou documentário) é uma maneira de apresentar o conteúdo abordado dentro de sala de aula por outra perspectiva.

Qual a importância dessas atividades no desenvolvimento do aluno?

Como pode ser percebido, as atividades extraclasse servem para criar uma conexão entre o aprendizado científico e a vivência dos estudantes. Dessa forma, é possível relacionar a teoria com as práticas do cotidiano, intensificando a construção do conhecimento.

Além disso, essas atividades proporcionam o desenvolvimento das capacidades cognitivas, motoras e afetivas. Por exemplo: ao propor a criação de uma horta para vivenciar a experiência da botânica na prática, o professor consegue quebrar a rotina escolar e engajar os estudantes em um exercício que envolverá a capacidade intelectual e física.

Por parte dos familiares, uma tarde no parque para observação de plantas e pássaros poderá se transformar em uma memória afetiva.

Como a tecnologia pode ser usada nessas atividades?

A tecnologia está presente na vida da maioria das pessoas. Atualmente, mais de 63% dos brasileiros possuem internet dentro de casa. Portanto, é preciso inserir nas atividades escolares ferramentas e recursos dessa era digital.

Realizar pesquisas na internet, mostrar vídeos, apresentar jogos online que abordem o conteúdo são algumas maneiras de tornar a tecnologia em uma aliada para o aprendizado. Essas atividades conseguem atrair a atenção daqueles estudantes que possuem como hábito a conexão diária.

Quais atividades extraclasse realizar?

Existem diversas opções para incentivar a autonomia dos estudantes na construção do conhecimento. Além disso, é possível envolver toda a comunidade escolar, aproximando e fortalecendo a comunicação entre familiares e escola. Veja só:

Workshop com pais e alunos

Convidar os responsáveis pelos estudantes para um debate em torno da educação dos seus filhos é fundamental. Assim, os professores poderão oferecer palestras sobre ações pedagógicas, falar sobre a pressão de provas e vestibulares, como ajudar na escolha da profissão etc.

Olimpíadas

A atividade física pode ser incentivada por meio de uma competição que envolva todas as turmas. É possível dividir as classes em times e organizar disputas de futebol, vôlei, corrida, tênis de mesa etc.

Atividades artísticas

É possível propor visitas a museus e galerias. Além disso, o professor pode incentivar os estudantes a organizarem uma exposição de poesias e pinturas. Outra proposta seria formar um sarau literário para incentivá-los à leitura e à escrita. Essas intervenções artísticas podem ser abertas ao público, contando com a presença e colaboração dos familiares.

Por fim, as atividades educativas extraclasse servem para fortalecer a experiência de aprendizado e, ao mesmo tempo, engajar o estudante em ações que fogem da rotina escolar. A família também pode realizar exercícios que complementem essa vivência. Para tanto, é preciso estar próximo aos professores e à instituição escolar.

Gostou do nosso conteúdo? Aproveite para nos seguir no Facebook e LinkedIn e ficar por dentro das nossas atualizações!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *