Conheça a importância da comunicação interna escolar

Manter alinhados todos os processos de uma escola não é tarefa fácil. Com tantos setores dentro de uma instituição de ensino, o gestor deve estar preparado para coordenar as diversas áreas de atuação, de modo a manter o bom funcionamento da escola.

Afinal, de nada adianta ter os melhores professores, funcionários qualificados, estrutura física adequada e preço compatível se tudo isso é gerenciado fora de sintonia. Logo, ter habilidades de bom gestor não basta para garantir a organização do ambiente escolar.

A vantagem é que a direção atualmente conta com ferramentas que facilitam o diálogo institucional. Para entender a importância da comunicação interna escolar e aprender a desenvolver a estratégia ideal para a sua escola, continue lendo este texto!

O que é comunicação interna escolar?

A troca de informações dentro da instituição é o que caracteriza a comunicação interna escolar. É a maneira pela qual os setores interagem, alinham processos e relacionam suas atividades. Esse diálogo é essencial para o funcionamento de qualquer empresa – e com as escolas não é diferente.

As diversas hierarquias dentro da escola devem interagir entre si para garantir a fluidez nos processos: desde a alta direção, funcionários da higienização, além dos alunos e pais. Quando há harmonia dentro da escola, isso reflete na qualidade do ensino e no desempenho dos estudantes.

Qual a importância da comunicação dentro da escola?

A partir do diálogo, os funcionários entendem melhor o seu papel e a sua contribuição para o andamento da empresa. Eles sentem que suas ações fazem a diferença e se engajam mais no funcionamento da instituição. Por isso, a opinião do professor vale tanto quanto a do porteiro, e é importante que todos tenham as mesmas oportunidades de expor suas ideias.

Além disso, recebendo feedbacks completos e construtivos e avaliando constantemente é que a escola se desenvolve e se destaca no mercado. Não basta disponibilizar uma caixa de sugestões no balcão da secretaria. O ideal é existir uma estratégia legítima para que a conversa bilateral ocorra: os meios de comunicação devem ser abertos não apenas para falar, mas também para ouvir.

Como construir uma estratégia de comunicação escolar?

É possível adotar uma série de medidas para criar uma estratégia de comunicação interna efetiva, levando em conta o nível de comunicação horizontal (aquela que acontece entre os funcionários da mesma hierarquia operacional) e vertical (entre os funcionários de diferentes níveis hierárquicos e com pais e alunos).

A partir dessas duas perspectivas, confira alguns métodos e saiba como desenvolver a metodologia ideal para a sua escola.

Levantando dados

Um bom início é estabelecer métricas e mensurá-las com base em pesquisas. Por meio de formulários, a direção da escola consegue levantar alguns parâmetros para medir o nível de satisfação dos funcionários com a instituição. Por exemplo, os colaboradores podem dizer se estão satisfeitos com as funções que a eles foram atribuídas, o salário, o horário de trabalho etc.

A partir dessas métricas, os gestores tomam decisões baseadas em evidências objetivas, com dados fornecidos pelos próprios colaboradores. Isso torna possível realizar mudanças mais eficazes e transparentes em prol das necessidades dos funcionários, em vez de simplesmente mudar para ver se dá certo.

Estruturando os meios de comunicação

É importante que a diretoria deixe claro para os colaboradores e para o seu público que eles estão sendo ouvidos. Por isso, os quadros de gestão à vista são boas alternativas para mostrar que a escola está incorporando as sugestões recebidas e que está crescendo com isso.

Por meio de banners, cartazes, e-mails e centrais de atendimento online e por telefone, a escola pode comunicar novidades e ideias para as pessoas, deixando claro que a construção de uma escola melhor se dá com a participação de todos.

Gestão democrática é um grande diferencial no mercado, pois mostra que a escola não está engessada nos seus próprios processos e está disposta a aprender e se desenvolver.

Organizando reuniões frequentes

As reuniões estão entre os meios mais simples e eficazes de recebimento de feedback. Por meio de encontros periódicos, a escola comunica diretamente aos pais quais são os valores prezados pela escola, qual seu código de cultura organizacional, além de demonstrar que valoriza a gestão participativa.

Nas reuniões de equipe, é importante que a direção demonstre a importância do engajamento dos funcionários. Professores, orientadores, pedagogos e funcionários operacionais devem expor suas opiniões e críticas, além de receberem esclarecimentos sobre a gestão institucional. A troca de experiências entre as hierarquias enriquece os dois lados e permite o crescimento contínuo da escola como um todo.

Escolhendo pessoas adequadas

A organização de um comitê ou grupo de pessoas específicas para a comunicação institucional também é uma estratégia eficaz. Esse grupo deve ser composto por um representante de cada setor da escola, capaz de levar claramente a mensagem que essa área da escola quer transmitir, seja para a direção da escola, seja para o público externo.

Reavaliando constantemente a estratégia

Uma estratégia de comunicação interna escolar nunca está concluída. Ela deve adaptar-se constantemente às necessidades que surgem, acompanhando a cultura de diálogo bilateral entre direção e corpo de funcionários. A inovação é um aspecto indispensável na busca da melhoria constante, por isso engessar a conversa e impor ações sem a participação de todos deve ser evitado a todo custo.

Qual o papel da tecnologia na comunicação interna escolar?

Em prol do aperfeiçoamento contínuo, as instituições já contam com opções modernas de sistemas de gestão escolar. É possível integrar as mais diversas áreas dentro de um mesmo ambiente virtual, o que dá acesso à informação de maneira ordenada e fornece mais segurança para a direção tomar decisões.

Seduca é um exemplo de software robusto e completo. A partir de uma interface intuitiva e acessível, os profissionais desempenham inúmeras atividades, como lançamento de notas, acompanhamento da frequência dos alunos, criação de calendários de tarefas, registros na portaria com leitores de carteirinha, além do envio de comunicados e informações para os pais que instalarem o aplicativo.

Por meio desse sistema, a escola estreita a relação com os pais dos alunos e cria oportunidades para interação sem o uso de grupos informais, em aplicativos como o WhatsApp e o Facebook.

A direção da escola também melhora a coesão e a fluidez nos seus processos, já que a informação é sistematizada e organizada, de fácil acesso aos interessados e com segurança e confiabilidade.

Esse investimento permite que a escola seja mais sustentável, reduzindo custos com papéis e outros insumos. Com isso, a escola se destaca entre as demais, já que ter a tecnologia como aliada significa inovar e estar mais próxima dos alunos, falando a mesma linguagem.

Não basta ser competente para gerenciar uma escola. Comunicar-se significa crescer, aprender e buscar excelência. O diálogo focado na gestão participativa é o caminho para o sucesso da instituição e as ferramentas tecnológicas vem para facilitar a vida dos gestores nesse aspecto. A melhora no desempenho dos alunos e o bom relacionamento com os pais são as consequências naturais desse processo.

Se você gostou deste texto e quer começar a sua estratégia de comunicação interna escolar, entre em contato conosco e veja como o Seduca mudará sua perspectiva sobre gestão educacional!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *