Saiba o que é a gamificação na educação e como usá-la nos projetos pedagógicos

Hoje em dia os jogos digitais já se encontram inseridos no dia a dia das pessoas. São inúmeros os setores que incluem cada vez mais os games em sua rotina. Nas escolas não pode ser diferente, não é mesmo? A dúvida é: como funciona a gamificação na educação?

Antes de falarmos sobre essa técnica, é importante compreender como o mundo dos games tem se caracterizado no Brasil. Segundo a Pesquisa Game Brasil, 75,5% da população brasileira é adepta dos jogos eletrônicos e as plataformas mais usadas são celular/smartphone, console e computador.

Nesse sentido, não apenas os jogos, mas também a gamificação se tornam uma grande aposta na educação do século XXI e são, sem dúvidas, importantes aliados no processo de ensino-aprendizagem.

Quer saber mais sobre gamificação e como você pode usá-la nos projetos pedagógicos? Confira!

O que é gamificação?

A gamificação se baseia no uso de elementos de jogos digitais (desafios, avatares, prêmios, rankings etc.) em diferentes contextos da sua proposta original. Essa prática conta ainda com a presença constante de características inerentes ao jogo, como os feedbacks instantâneos, a competição, a recompensa e a evolução.

Utilizar esses recursos típicos de games é a premissa da gamificação em qualquer área em que ela seja aplicada. Ou seja, é usar a lógica de um jogo em um contexto totalmente diferente desse ambiente.

Quais são os principais benefícios?

O uso da gamificação na educação garante várias vantagens no processo de ensino-aprendizagem, principalmente quando se trata superação do desinteresse dos alunos em sala. Confira alguns desses benefícios.

Aulas mais dinâmicas

Com a gamificação, todo o processo de aprendizado passa a ser construído de maneira coletiva. Dessa forma, o estudante tem a chance de contribuir com os conhecimentos que já tem melhorando todo o processo.

Isto é, não é mais uma aula em que apenas o professor transmite o conhecimento e o aluno faz o papel de receptor, de um sujeito passivo na aprendizagem.

Portanto, as aulas se tornam mais dinâmicas, há uma interação maior. As práticas inspiradas em jogos têm esse poder de tornar o aprendizado mais divertido e ativo.

Maior interação social entre os alunos

Usando essa técnica, o conhecimento deixa de ser entregue de bandeja aos estudantes. Todos os alunos participam, interagem e pensam juntos sobre como vencer os desafios propostos em sala. A necessidade de tomar decisões diante da situação-problema é o que vai possibilitar o aprendizado.

Em outras palavras, a contribuição de todos é extremamente relevante em um processo de jogo. Por esse motivo, a gamificação na educação tende a estimular o trabalho em equipe na busca de soluções para os desafios propostos na aprendizagem.

Maior absorção e retenção do conteúdo

O motivo de tanto desinteresse por parte dos alunos é, muitas vezes, a sensação de falta de propósito do que aprendem nas aulas de alguns professores. Isso obviamente faz com que eles não sintam vontade de aprender, afinal, acreditam que aquilo não será útil na sua vida, na sua vivência.

Esse problema se resolve com a gamificação, uma vez que as informações sempre servirão para algum objetivo, seja para ganhar pontos, seja para passar de fase.

Qual é a melhor forma de incluir a gamificação na educação?

Explorar a gamificação na educação por meio de dinâmicas com desafios ou missões, ou até mesmo recompensa para os alunos, é uma das soluções para incluí-la no processo de ensino-aprendizagem.

Confira alguns passos para traçar uma excelente estratégia educacional gamificada:

  • interaja com os games e vivencie a lógica deles;
  • conheça seu público (hábitos, faixa etária, rotina);
  • defina o escopo (tema, áreas do conhecimento, competências etc.);
  • compreenda o problema e o contexto;
  • defina a missão;
  • defina os sistemas de pontuação e a recompensa;
  • defina os recursos necessários e a agenda de ações;
  • revise a estratégia.

Como você pode ver, a gamificação na educação é uma ótima oportunidade de fazer com que o ensino passe a ser significativo para os estudantes. É uma maneira de ganhar a atenção deles e de estimulá-los a resolver as atividades com mais dinâmica e diversão.

E aí, gostou do texto? Aproveite a visita e descubra também “5 estratégias para melhorar o desempenho dos alunos”!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *